Casais e Família - Uma visão contemporânea

P.Alegre: Artmed, 2002.

O livro abre com uma tentativa de situar o significado da expressão “família” dentro da várias acepções possíveis e no universo multifacetado das formas que assumiu este agrupamento humano no decurso da história. Através do exame dos papéis familiares e das funções bio-psico-sociais que a família exerce, procura-se compreender seu significado na gênese e desenvolvimento das distintas civilizações. Assim como os indivíduos, a família tem um ciclo vital e com sua análise encerra-se esse capítulo.

Após a apresentação das origens da família e as considerações sobre sua condição de grupo humano primordial apresenta-se uma visão panorâmica da família através dos tempos.

Aborda-se,então, a dinâmica das relações conjugais no contexto da época atual, sob a influência das mudanças no paradigma do comportamento sexual humano.

A seguir é esboçado o protótipo da família de nossos dias através das características culturais do momento histórico atual, traçando-se o perfil das novas configurações familiares a partir de uma realidade contingencial de nossa época, qual seja, o alto índice de separações conjugais e a conseqüente fragmentação dos núcleos familiares, com suas reconstituições segundo padrões até então inusitados. São examinados modelos sui-generis de agrupamentos familiares determinados pela liberação dos costumes sexuais, bem como é lançado um olhar prospectivo sobre formas inéditas de constituições familiares tornadas viáveis pelo progresso tecnológico na área da reprodução humana.

No capítulo seguinte apresenta-se um novo modelo operacional, que denominamos “laboratório”, e que se destina a criação de espaços para repensar as relações humanas na família, propondo-se a ser uma abordagem distinta tanto dos modelos pedagógicos quanto dos terapêuticos, objetivando propiciar às famílias contemporâneas uma oportunidade de discutir suas novas realidades a partir da troca de experiências e informações.

Finalmente dá-se a palavra aos pais, professores e adolescentes que nos dirigiram suas perguntas e questionamentos sobre o tema em pauta. Esse espaço interativo parece-me o fecho adequado para um livro que se propõe a estar em consonância com a hierarquização do diálogo na contemporaneidade.